UESPI inicia programação em alusão ao mês das mulheres em comunidade Quilombola

A programação em alusão ao mês das mulheres na Universidade Estadual do Piauí teve início com realização da primeira oficina sobre Saúde da Mulher com grupos de mulheres de comunidades Quilombolas. As atividades da instituição integram a programação do governo do estado, que também promove ações durante todo o mês.

As mulheres da comunidade Potes, localizado na região de São João da Varjota, foram as pioneiras na programação da UESPI em menção ao mês das mulheres, com atividades ainda no mês de fevereiro. O Pró-reitor da PREX (Pró-reitoria de Extensão, Assuntos Estudantis e Comunitários), Raimundo Dutra, ressalta que a UESPI durante todo ano desenvolve atividades com temáticas relacionadas as mulheres, assim como outras temáticas. “Mas as datas servem para reforçar a construção e a discussão de questões sociais e comunitárias”, declara.

O pró-reitor conta que a UESPI já vem trabalhando com o grupo de mulheres da comunidade Potes, desde 2016. “ Nós já conseguirmos organizar um grupo de artesãs, e nesse grupo já trabalhamos diversas temáticas, o tema saúde da mulher adveio de uma demanda surgida no grupo”, ressalta.

Mulheres da comunidade Quilombola Potes são as primeiras a receber a oficina Saúde da Mulher

A professora do curso de Enfermagem da IES, Anneth Basílio, mediadora da palestra e das orientações da oficina, abordou assuntos relacionados a sexualidade, cidadania, a higienização e saneamento básico em todos os seus aspectos. “Desde o banho, a lavagem das mãos, os cuidados odontológicos; cuidados com o lixo”, explica. De acordo com a docente, a oficina busca ampliar o conhecimento das mulheres nas infecções sexualmente transmissíveis e orientar sobre prevenção e tratamento, despertar a atenção das mulheres e adolescentes para questões de violência doméstica e sexual, orientar sobre a importância do planejamento familiar na utilização de métodos contraceptivos. Além disso, a professora ressalta que dentro do tema saúde é importante alertar para doenças crônicas e degenerativas, como: hipertensão arterial, acidente vascular, encefálico, principalmente, na saúde da mulher da terceira idade.

A oficina Saúde da Mulher visa o despertar para diversas questões de saúde e condições de vida

Segundo Dutra, pró-reitor de extensão da UESPI, os assuntos da oficina contemplam as temáticas de gênero, de corpo, em relação a autoestima. Dinâmicas para a construção da autoestima e valorização pessoal foram executadas, bem como dinâmicas com arte para reconhecimento das fases de infância, adolescência e envelhecimento.”É uma oficina totalmente vivencial. Foram em torno de 40 mulheres realizando as atividades vivenciais. E somente por meio das estratégias vivenciais que poderíamos contribuir para superação da demanda apresentada por essas mulheres”, afirma.

Dinâmicas foram desenvolvidas para elevar a autoestima e a valorização de cada mulher

A programação do mês das mulheres continua até o fim de março com oficina na comunidade Quilombo Custaneira, região de Santa Cruz; e no Quilombo Mimbó, região de Amarante. No dia 08 de março, dia internacional da mulher, a UESPI promove o Cine Cidadania especial, com a exibição do filme Sufragistas, às 18h no auditório do CCS (Centro de Ciências da Saúde), em Teresina. A discussão do filme será mediada pela advogada Ana Carolina Magalhães Fortes. Ainda como parte da programação do dia 08 de março, os participantes do curso de extensão em fotografia “ Feminismo e mulheres diversas” realizarão um ensaio fotográfico durante o dia em várias ações em Teresina em alusão à data.

Fonte:
Assessoria de Comunicação – UESPI
Por Valéria Soares
ascom.uespi@gmail.com

Adicionar a favoritos link permanente.